Warley Goulart nasceu em Volta Redonda/RJ, é contador de histórias, músico e artista visual formado pela UniRio com especialização em Literatura Infanto-Juvenil pela UFF. Há 20 anos, dirige o grupo carioca Os Tapetes Contadores de Histórias, com o qual já se apresentou, ministrou oficinas e participou de festivais no Brasil e exterior. Com seu grupo, dirigiu e atuou em espetáculos infanto-juvenis baseados nas obras de Ana Maria Machado, Ricardo Azevedo e Manoel de Barros. Especialista em Contos de Tradição Oral, há 15 anos ministra oficinas de formação de contadores de histórias por todo país. Desde 1998, produz espetáculos, sessões de histórias, oficinas, exposições interativas e projetos culturais que envolvem oralidade, artes visuais e teatro. Sua montagem Shtim Shlim, dirigido por Inno Sorsy, recebeu o prêmio de melhor espetáculo pelo Zilka Salaberry 2016. Em 2011, dirigiu o ator Gilberto Gawronski no premiado monólogo Ato de Comunhão.

Cadu Cinelli nasceu no Rio de Janeiro, é ator, artista visual, contador de histórias e diretor teatral. Mestrando em Geografia Humana pela UFPR. Formou-se como Bacharel em Artes Cênicas – Interpretação na Escola de Teatro da UNI RIO em 2001, Artes Integradas na Educação pelo Instituto TEAR em 2011. Especialista em Psicologia Junguiana: Arte e Imaginário pela PUC RIO (2012) e em Mediação em Artes e Cultura pelo Itaú Cultural (2014). Desde 1998 integra o grupo Os Tapetes Contadores de Histórias, que ao longo desses anos tornou-se base de sua atuação e formação como artista.

Rosana Reátegui é atriz, produtora e contadora de histórias. Formada em Artes Cênicas pela UniRio, participou de estudos teóricos-práticos com Marco Martins (Itália), Inno Sorsy (Inglaterra), Miguel Rubio e Alberto Isola (Peru), Massoud Saidpour (Irã), Tarak Hammam (França), Grupo Moitará e Maria Clara Cavalcanti (Brasil). Apresentou-se como contadora de histórias nos IV Encuentro Iberoamericano de Cuenteria (Chile), I Encontro de Culturas Indígenas do Acre e do Sul de Amazonas, Museu do Índio e Museu do Folclore (Brasil), X Feria Internacional del Libro e Centro Cultural da Espanha (Peru). No Rio de Janeiro (BR), produziu: a Mostra de Cinema Peruano, e os shows Asi es mi tierra, Ritmos del Peru e Entardecer Peruano. Em Lima (Peru), produziu Brasil: Fronteras Escénicas e Doy la palabra a mis historias. Atualmente coordena Manos que Cuentan, projeto de pesquisa e criação de livros de pano a partir da literatura oral peruana que, em 2005, recebeu o Prêmio de Melhor Livro-Objeto pela Câmara Peruana do Livro.

ESPETÁCULO OS TAPETES CONTADORES DE HISTÓRIAS – DOMINGO, DIA 13, ÀS 9H – NO WWW.YOUTUBE.COM/FLIPELO

Share This

Share This

Share this post with your friends!